post-title portfolio-title Volume 5 / Julho – Setembro 2006 2017-12-19 13:36:21 no no

Volume 5 / Julho – Setembro 2006

Revista SPR 2006

Uma famosa e inadvertida paciente me abordou certa vez, de forma indignada, para saber por que havíamos escolhido três mulheres nuas com celulite, estrias e gordura localizada para representar uma doença tipicamente feminina, a fibromialgia. “Algo contra as mulheres?”, sugeriu. “Problemas psicológicos com sua mãe?”, acrescentou. Na verdade, as três mulheres em pauta eram as “Três Graças”, uma das obras clássicas e mais belas de Rubens, pintor flamengo que viveu entre os séculos XVI e XVII, e que ilustra a capa desta edição da Revista Paulista de Reumatologia. Naquela época, a pintura foi considerada pecaminosa e ficou guardada para que não despertasse o erotismo e fantasias sexuais dos homens. Bons tempos aqueles, pensam as gordinhas de hoje… Questionei-me por alguns dias sobre esse evento, mas o que um olhar mais pragmático, e com certo grau de ignorância, vê nessas três mulheres nuas? O tema básico da obra é a sensualidade feminina, expressa na beleza física e nas formas voluptuosas das mulheres, uma delas a jovem esposa do pintor. As “Três Graças”, com suas opulentas formas mal escondidas sob um diá- fano véu, em nada lembram as nossas anoréxicas e quase esqueléticas “deusas” do mundo fashion. Em um período de culto à Angelina Jolie e Juliana Paes, o olhar pouco sensível da paciente era esperado, pois parecia refletir um tributo ao mau gosto, sem graça e uma afronta às mulheres que se cuidam. O que foi considerado belo e excitante há três séculos leva, hoje, as mulheres às academias e às cirurgias plásticas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *