post-title portfolio-title Volume 3 / Abril – Junho 2004 2017-12-18 22:34:49 no no

Volume 3 / Abril – Junho 2004

Revista SPR 2004

Desde os primeiros anos de nossa formação, essa é a palavra que norteia o ambiente acadêmico e clínico do reumatologista. Deriva do latim articulatione e significa o ato ou efeito de articular-se. Ao consultarmos o dicionário, esse termo apresenta diversos outros significados e é utilizado nas mais variadas áreas do nosso cotidiano – fonologia, anatomia, botânica, zoologia, mecânica, geografia, direito –. É um substantivo feminino que permite a pronunciação distinta das palavras e dos sons da fala. Anatomicamente, dois ou mais ossos se unem entre si por meio de uma articulação. Na mecânica, é a reunião de peças móveis umas sobre as outras. Na retórica tradicional, pode significar uma discussão, polêmica e até mesmo uma descompostura. Nós, reumatologistas, estamos habituados a examinar articulações verdadeiramente doentes, dolorosas e inflamadas. Se extrapolarmos os conteúdos semânticos da palavra articulação, perceberemos outros tipos de “articulações” doentes, expressas nas atitudes dos nossos governantes e cidadãos comuns. A ação do verbo articular propriamente dita parece até pouco provável, diante de tantas manifestações de violência, guerra e intolerância. Assistimos ao mundo desconjuntar-se, desmantelar-se, no qual nada parece se articular.