post-title portfolio-title Volume 15 / Janeiro – Março 2016 2017-12-19 15:27:28 no no

Volume 15 / Janeiro – Março 2016

Revista SPR 2016

O termo osteoartrite refere-se a uma doença única, na qual se verifica uma desordem articular caracterizada por estresse celular e degradação da matriz extracelular iniciados por micro e macroinjúrias, que deflagram resposta de reparo desfigurada, incluindo vias pró-inflamatórias da imunidade inata. A doença se manifesta primeiramente como um desarranjo molecular, evidenciado por metabolismo tecidual articular anormal, seguido por desestruturação anatômica e/ou fisiológica, explicitados por degradação cartilaginosa, remodelação óssea, formação osteofitária, inflamação articular e presença ou não de disfunção articular1 . O embasamento nessa definição mais específica, firmada pela OARSI (Osteoarthritis Research Society International), visa a uniformizar a comunicação, com estabelecimento de um consenso global, objetivando minimizar dificuldades para o desenvolvimento de terapias modificadoras de doença. A osteoartrite constitui-se na condição clínica mais prevalente do sistema articular e, embora esteja ligada ao envelhecimento, ela não deve ser considerada uma doença degenerativa, haja vista que, como já mencionado, há evidências de aumento considerável do metabolismo celular articular em resposta a uma agressão à cartilagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *