Critérios Classificatórios e Critérios Diagnósticos das Doenças Reumatológicas

 

Nesta seção, reunimos os principais critérios de classificação e de diagnóstico das doenças reumatológicas. Para acessá-los basta clicar no link, assim você será direcionado para o site do artigo original. Apesar de serem muitas vezes utilizados para o mesmo fim, critérios de classificação e de diagnóstico são diferentes.

 

Qual a diferença entre critério de classificação e critério diagnóstico?

Critérios de classificação são definições padronizadas das doenças para serem utilizadas em estudos clínicos, de modo que as coortes de pacientes tenham características semelhantes e uniformes. Embora na prática sejam muitas vezes utilizados para fins de diagnóstico, é importante ressaltar que eles possuem alta especificidade (ou seja, um proporção alta de pacientes que não tem a doença realmente não preencherão os critérios de classificação para ela), contudo muitas vezes às custas de uma baixa sensibilidade (proporção de pacientes com a doença que preenchem os critérios de classificação). Assim, apenas poucos pacientes são incorretamente classificados como tendo a doença (falsos positivos), mas uma proporção maior pode acabar não preencher os critérios (falsos negativos). O ideal é que não sejam utilizados na rotina clínica, mas sim em publicações e artigos científicos.

Critérios diagnósticos são um conjunto de sinais, sintomas e testes utilizados para o cuidado de pacientes na rotina clínica. Necessitam de alta sensibilidade e especificidade (quase 100%), o que geralmente é difícil de se obter. Eles devem refletir as diferentes apresentações e características das doenças, identificando corretamente o maior número possível de pessoas com determinada doença. São criados para uso na prática clínica.

Fonte: Aggarwal, R., Ringold, S., Khanna, D., et al. Distinctions Between Diagnostic and Classification Criteria?. Arthritis Care Res, 2015 67: 891–897.

 

 

Artrite idiopática juvenil (AIJ)

Síndrome de ativação macrofágica na AIJ sistêmica (2016 – ACR/ EULAR)

 

Artrite reumatoide (AR)

Critérios classificatórios de Artrite Reumatoide (2010 – ACR/ EULAR) – Validação

Critérios classificatórios de Artrite Reumatoide (2010 – ACR/ EULAR) – Tabela com critérios

Definição de artrite erosiva para ser aplicada nos critérios 2010 ACR/EULAR (2013 – EULAR)

Critérios classificatórios de Artrite Reumatoide (1987 – ACR) – Validação

Critérios classificatórios de Artrite Reumatoide (1987 – ACR) – Tabela com critérios

 

Esclerose Sistêmica (ES)

 Critérios classificatórios de Esclerose Sistêmica (2013 – ACR/ EULAR)

Critérios classificatórios de Esclerose Sistêmica (1980 – ACR)

 

Fibromialgia

 Critérios diagnósticos preliminares para fibromialgia e aferição da gravidade dos sintomas (2010- ACR)

Critérios diagnósticos de Fibromialgia (2010- ACR) – Tabela de critérios

Critérios classificatórios de Fibromialgia (1990) (ACR) – Validação

Critérios diagnósticos de Fibromialgia (1990) (ACR) – Tabela de critérios

 

Gota

Critérios classificatórios de Gota (2015 – ACR/ EULAR) – Validação

Critérios classificatórios de Gota Prévios a 2015 – Suplemento ACR/ EULAR: critérios prévios

Calculadora ACR-EULAR dos Critérios classificatórios de Gota (2015 -ACR/ EULAR)

 

Lúpus Eritematoso Sistêmico

Critérios classificatórios de Lupus Eritematoso Sistêmico (2012 – SLICC/ACR)

Critérios classificatórios de Lupus Eritematoso Sistêmico (1997 – ACR)

Critérios classificatórios de Lupus Eritematoso Sistêmico (1982 – ACR)

 

Osteoartrite

 Critérios classificatórios para Osteoartrite de Mão (1990 – ACR) – Validação

Critérios classificatórios para Osteoartrite de Mão (1990 – ACR) – Tabela de critérios

Critérios classificatórios para Osteoartrite de Quadril (1991 – ACR) –  Validação

Critérios classificatórios para Osteoartrite (1991 – ACR) Quadril – Tabela de critérios 

 Critérios classificatórios para Osteoartrite de Joelho (1986 – ACR) –  Validação

Critérios classificatórios para Osteoartrite de Joelho (1986 – ACR) – Tabela de critérios

 

Polimialgia reumática

 Critérios classificatórios de Polimialgia Reumática (2012 – ACR/ EULAR)

 

Síndrome de Sjögren

 Critérios classificatórios de Síndrome de Sjogren (2012 – ACR)

 

Vasculites

 Critérios EULAR/PRINTO/PRES para púrpura de Henoch-Schönlein, poliarterite nodosa infantil, granulomatose com poliangeíte infantil e arterite de Takayasu infantil (2010 – EULAR)

Critérios classificatórios da Arterite de células gigantes (1990 – ACR) – Validação

Critérios classificatórios da Arterite de células gigantes (1990 – ACR) – Tabela de Critérios

Critérios classificatórios da Arterite de Takayasu (1990 – ACR) – Validação

Critérios classificatórios da Arterite de Takayasu (1990 – ACR)  – Tabela de Critérios 

Critérios classificatórios da Granulomatose com Poliangeite (1990 – ACR) – Validação

Critérios classificatórios da Granulomatose com Poliangeite (1990 – ACR) – Tabela de Critérios

Critérios classificatórios da Granulomatose eosinofílica com Poliangeite (1990 – ACR) – Validação

Critérios classificatórios da Granulomatose eosinofílica com poliangeite (1990 – ACR) – Tabela de Critérios

Critérios classificatórios da Poliarterite nodosa (1990 – ACR) – Tabela de Critérios

Critérios classificatórios da Púrpura de Henoch-Schönlein (1990 – ACR) – Tabela de Critérios

Critérios classificatórios da Vasculite por hipersensibilidade (1990 – ACR) – Validação

Critérios classificatórios da Vasculite por hipersensibilidade (1990 – ACR) – Tabela de Critérios

 

Em caso de dúvidas ou sugestões (link corrompido, critério novo não atualizado no nosso site, etc), entre em contato conosco pelo: reumatologiasp@reumatologiasp.com.br  . 

Última atualização: março de 2018.

Acesse também:

Por que se tornar um Sócio SPR?

Associe-se à SPR e tenha acesso a benefícios exclusivos:

  • Fórum da SPR: assista online ou presencialmente aos Fóruns SPR, que apresentam casos clínicos, analisados e discutidos por especialistas da área. Você ficará atualizado em relação à literatura médica. Nas apresentações online em tempo real, você terá a oportunidade de interagir com os seus colegas. Ou poderá assistir aos Fóruns gravados no momento mais conveniente para você.
  • Revista Paulista de Reumatologia (RPR): Trimestralmente, você receberá em seu endereço, com exclusividade, uma das revistas científicas de maior prestígio na área de Reumatologia, atualizando-se sobre os mais recentes temas desta especialidade. Você também terá acesso online à edição atual e às anteriores da RPR, no formato PDF. Efetuando a busca por assunto, localizará rapidamente as edições que procura.
  • Descontos em Eventos: o sócio da SPR tem descontos em eventos e congressos promovidos pela SPR e pode concorrer a prêmios fornecidos pela sociedade.
  • Conteúdos exclusivos: o sócio da SPR terá acesso a uma área exclusiva do nosso site, com as mais recentes publicações da SPR.
  • Tenha uma página na internet: em breve o sócio da SPR poderá ter uma página de divulgação vinculada ao site da SPR.

Para se tornar um sócio da SPR é simples

Atente para as instruções abaixo:

  1. Preencha todos os campos do formulário disponível para download (abaixo).
  2. Envie o formulário devidamente preenchido por e-mail para:
    reumatologiasp@reumatologiasp.com.br
  3. Enviar uma cópia da cédula de identidade de médico por e-mail:
    reumatologiasp@reumatologiasp.com.br
  4. Aprovação do novo membro
    Após o envio, a secretaria da SPR irá validar o status da sua associação, e enviará a cobrança da anuidade da SPR (R$360,00) por boleto. Após o pagamento da anuidade você receberá um e-mail avisando que o processo for concluído.